Rede de extrema-direita Parler demite 75% dos funcionários

Depois dos cortes, sobraram apenas 20 pessoas na equipe da plataforma, que o rapper Kanye West quase comprou em outubro de 2022

Nas últimas semanas, a maioria dos executivos e dos funcionários da Parlament Technologies, responsável pela rede social Parler, foi demitida, segundo o site The Verge.

O QUE HOUVE? Entre novembro e dezembro de 2022, 75% do pessoal da rede, que promete "liberdade de expressão em primeiro lugar", perdeu o emprego — a notícia só veio à tona agora, em janeiro de 2023. A empresa agora conta apenas com 20 funcionários, incluindo o setor de serviços de nuvem. Entre os demitidos estão os chefes de tecnologia, de operações e de marketing.

Em outubro de 2022, o rapper Kanye West chegou a anunciar que compraria o Parler, mas o acordo acabou não se concretizando. Nessa mesma época, o Verge apurou que a rede social tinha cerca de 50 mil usuários diários ativos.

O QUE É O PARLER? É uma plataforma de associada à direita nos Estados Unidos — em 2021, a invasão do Capitólio foi organizada, divulgada e transmitida por meio dela e de outros apps.

O CEO da empresa, George Farmer, é casado com a influenciadora conservadora Candace Owens, que participou com Kanye West da Semana de Moda de Paris de 2022 usando uma camiseta com os dizeres "vidas brancas importam".

Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca