Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

Um estudo da GLAAD, ONG que faz incidência política sobre temas LGBTQ's nos EUA, mediu o quanto as redes sociais ainda são lugares inseguros para a comunidade.

Segundo a metodologia, o Instagram é o local mais seguro enquanto o Twitter é o menos. O índice da ONG ficou assim:

  • Instagram: 63%
  • Facebook: 61%
  • TikTok: 57%
  • YouTube: 54%
  • Twitter: 33%

CONIVÊNCIA. Para os autores do relatório, está claro que as redes sociais estão errando com seus usuários e sendo coniventes com conteúdo que promove ódio e indo contra seus próprios termos de serviço.

RECOMENDAÇÕES. Dentre as principais recomendações feitas ao Twitter, rede com o score mais baixo, estão a reimplementação de políticas que ativamente protejam pessoas trans, não-binárias de interações preconceituosas na plataforma.

Ironicamente, Elon Musk instituiu recentemente que usar o termo "cisgênero" na plataforma constituiria calúnia e poderia levar a suspensão da conta.

Big Tech lucrou com lives de atos golpistas, diz relatório
Relatório da SumOfUs afirma que Google e Meta lucraram enquanto golpistas transmitiam ao vivo os ataques às sedes dos três poderes em Brasília

Via GLAAD (inglês)

Texto Leonardo Coelho
Edição Sérgio Spagnuolo
Twitter/XFacebookTikTokInstagramYouTube
Venha para o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.