Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

O Bluesky levantou uma grana para continuar crescendo e seu primeiro produto pago.

O QUE HOUVE? Na quarta (5.jul.2023), a empresa anunciou uma rodada semente (seed) de US$ 8 milhões, liderada pela Neo.

Investidores adicionais são nomes de peso, como Bob Young (fundador da Red Hat), Joe Beda (co-criador do Kubernetes), Automattic e mais uma galera.

Com a grana, o Bluesky quer expandir a equipe, pagar as contas crescentes da operação e de infraestrutura e crescer o ecossistema do protocolo AT e o app oficial.

CUTUCADA. O Bluesky nasceu dentro do Twitter, por iniciativa do ex-CEO do Twitter e atual conselheiro da jovem rede social, Jack Dorsey.

A ideia era que o protocolo AT fosse usado pelo Twitter em algum momento.

Os planos mudaram com a compra do Twitter por Elon Musk. No comunicado à imprensa, a equipe do Bluesky diz que:

“Assim que o Twitter mudou de mãos, a relação [com o Bluesky] foi encerrada e nosso plano original de construir o Protocolo AT para apoiar o Twitter como cliente deixou de ser possível.”

Seria um trunfo importante, agora que a Meta abraçou o ActivityPub, protocolo rival do AT, com o Threads.

O QUE MAIS? Em parceria com a Namecheap, o Bluesky agora oferece a compra de domínios direto da sua interface.

É o primeiro produto pago do Bluesky.

E faz sentido: o protocolo AT usa domínios para identidade e verificação. (O perfil do Núcleo, por exemplo, é @nucleo.jor.br. Chique, né?

Via Bluesky (2) (em inglês).

Post feito em parceria com o Manual do Usuário

BlueskyManual do UsuárioTwitter/XThreadsMeta
Venha para o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.