Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

O Telegram ainda não dá lucro, mas está no caminho, disse Pavel Durov, CEO e fundador, nesta terça (18.jul).

O QUE HOUVE? Em uma atualização no seu canal no aplicativo, Durov disse que, embora ainda não dê lucro, o Telegram “está mais próximo da lucratividade em números absolutos que seus rivais, como Twitter e Snap”.

O executivo afirmou que as iniciativas de geração de receitas, lançadas em 2023, tiveram “um ótimo começo”.

Apesar disso, a empresa precisou de uma nova injeção de recursos: nesta semana, emitiu cerca de US$ 270 milhões em títulos de dívida para rolar outras dívidas de emissões anteriores.

COMPROMETIMENTO. Durov comprou cerca de US$ 67 milhões, ou 25%, dos novos títulos emitidos.

Esse valor se soma “às centenas de milhões” que ele gastou do próprio bolso, na última década, para manter o Telegram operacional, afirmou na mensagem.

O restante dos títulos foi comprado por fundos “conhecidos e com reputação estelar”, segundo o executivo.

OUTRO NÚMERO ENORME. Com cerca de 2,5 milhões de novos usuários chegando todo dia, o Telegram ostenta uma base de +800 milhões de usuários ativos.

Dada a natureza do Telegram, que armazena as mensagens dos usuários em seus próprios servidores, isso significa “despesas mais altas em armazenamento e tráfego para servir a nossos usuários”, reconheceu Durov.

Via @durov/Telegram (em inglês).

Post feito em parceria com o Manual do Usuário

TelegramManual do Usuário
Venha para o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.