Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

No mesmo dia em que o Google lançou seu novo grande modelo de linguagem, o Gemini, a Meta anunciou um punhado de novos recursos de IA gerativa para seus produtos — alguns, já disponíveis ao público.

Coincidência? Provavelmente sim.

O QUE HOUVE? Em um comunicado à imprensa, a Meta informou que está testando mais de 20 novas maneiras de melhorar a experiência dos produtos da casa com IA gerativa.

Entre as novidades, estão:

  • Recurso “reimagine” no gerador de imagens do Messenger, para remixar uma imagem criada por outra pessoa em um grupo;
  • Busca de reels na conversa com o Meta AI, chatbot da Meta (esse parece uma busca/pesquisa simples, né? É que agora tudo é IA);
  • Assistente de escrita no Facebook, para melhorar aquele “feliz aniversário!” sem graça que você manda às mesmas pessoas há uma década;
  • Um “expander” para imagens em modo paisagem (na horizontal) para stories (que são em modo retrato);
  • IAs para resumir debates em grupos e outra para dar mais informações de produtos à venda no Marketplace, ambas no Facebook;

O QUE MAIS? Duas novidades merecem um destaque aqui.

A Meta montou um site, imagine.meta.com, para gerar imagens com sua IA Emu. Precisa estar logado e, por ora, funciona apenas nos EUA.

Outra novidade restrita aos norte-americanos é a disponibilidade das personas de IA baseadas em celebridades reais, como Tom Brady, Paris Hilton e Snoop Dogg.

Para acessá-las, basta começar uma conversa no Instagram, Messenger ou WhatsApp e escolher a opção “Create an AI chat”.

Via Meta (em inglês).

Post feito em parceria com o Manual do Usuário

MetaFacebookmessengerInstagramInteligência ArtificalWhatsAppManual do Usuário
Venha para o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.