Guilherme de Pádua morre e ganha obituário bizarro em live

"Caiu e morreu! Morreu agora! Agorinha, agorinha!", disse o pastor Marcos Valadão, sem parar de sorrir em nenhum instante

Receba de graça a newsletter Garimpo


O ex-ator Guilherme de Pádua, condenado por assassinar a atriz Daniella Perez em 1992, morreu de infarto neste domingo (6.out).

Como estamos em 2022, os anúncios da morte que mais engajaram foram o do Choquei e o do André Janones.

Mas o mais bizarro de tudo foi a live-obituário feita pelo pastor Márcio Valadão, da igreja batista Lagoinha, no Instagram.

Sem parar de sorrir em nenhum instante, o religioso diz sobre Guilherme, que também era pastor do templo: "Ele dentro de casa, agora. Caiu e morreu! Morreu agora! Agorinha, agorinha! Agorinha, ele acabou de morrer."

E não foi só Valadão que sorriu.

As pessoas lembraram que, além de ter vivido quase 30 anos mais que a vítima, Pádua ganhou uma legião de fãs depois do crime.

E apontaram a coincidência de que a morte, por infarto, aconteceu no mesmo dia da estreia de "Explode Coração", novela escrita pela mãe da vítima, Gloria Perez.

Guilherme de Pádua era apoiador de Jair Bolsonaro. Não só participou de manifestações a favor do presidente como teria almoçado com ele na igreja da Lagoinha neste ano, na companhia da esposa, Juliana Lacerda, e da primeira-dama Michelle Bolsonaro, segundo a coluna Em Off.

Depois de sua morte, twitteiros lembraram sua promessa, que nunca aconteceu, de sair do Brasil caso Lula ganhasse as eleições (era só um meme).

Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca