Não bastasse a inflação, o golpe da fruta segue solto no Mercadão de SP

O brasileiro não tem um segundo de paz.

Receba de graça a newsletter Garimpo


A inflação tá torando no Brasil. Como diz o pessoal, a @choracuica foi CIRÚRGICA na síntese.

Se você quiser ter uma ideia do que R$ 100 compram em 2022, dá uma olhada no carrinho do Rodrigo:

Claro que varia de cidade pra cidade, de mercado pra mercado, mas a rigor é bem por aí, como comprovaram algumas pessoas que responderam ao tweet.

Até aí, tudo bem.

Bom, tudo bem o caramba, né. Que desgraça.

Mas então: como se não bastasse a inflação, começaram a surgir nas redes sociais e na imprensa relatos sobre o golpe da fruta no Mercado Municipal de São Paulo, conhecido como Mercadão.

É mais ou menos o seguinte: você passa pelas bancas de fruta, vendedores simpáticos te oferecem pedacinhos suculentos e docinhos pra provar e depois meio que COAGEM você a comprar uma cacetada de fruta por um preço absurdo.

Na hora, eu pensei: "Uai, por que tão falando disso AGORA? Esse golpe é mais velho que andar pra frente™". Mas o fato é que a prática ganhou fama nacional, e talvez a partir de agora passe a ser coibido. O Mercadão disse que já multou alguns donos de bancas.

Mas o golpista brasileiro não desiste nunca: mesmo depois das multas, da cobertura da imprensa e do Procon, alguns comerciantes continuam firmes no estratagema, como constatou a jornalista Deslange Paiva, do G1.

A reportagem dela tem detalhes muito interessantes, como a prática dos vendedores de botar açúcar nas frutas de amostra.

O vendedor tentou cobrar R$ 80 da Deslange por estas dez tâmaras normaizinhas e estes cinco morangos tristes aí embaixo. Ela conseguiu negociar e levar tudo por R$ 40, que já é uma fortuna. Se for pra dar golpe, que fossem umas frutas lindas, pô. Mas nem isso.

Foto: Deslange Paiva/G1

Agora eu pergunto:

Será que um dia o golpe da fruta vai acabar?

Será que, com a inflação, os vendedores reajustaram os valores do golpe? Ou será que foram benevolentes e mantiveram os preços, já que a margem de lucro sempre foi enorme?

Será que o golpe começou com a pitaya, que já é um golpe em forma de fruta?


Faça parte da conversa

Reações de apoiadores
carregando reações...

Apoie o Núcleo para publicar seu comentário, reagir à matéria e participar da conversa. Caso já seja apoiador ou apoiadora, faça login abaixo sem senha, usando apenas seu email.


Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.