"SP não vota em assassino" está crescendo no Twitter

Testemunhas disseram ao Intercept Brasil que seguranças de Tarcísio de Freitas mataram a tiros Felipe da Silva Lima, que estava desarmado. Pergunta "quem matou Felipe?" também viralizou #NúcleoNasEleições

Receba de graça a newsletter Garimpo


O episódio de Tarcísio de Freitas em Paraisópolis só piora. Agora, quatro testemunhas disseram ao Intercept Brasil que seguranças do candidato bolsonarista mataram a tiros Felipe da Silva Lima, que estava desarmado.

Em entrevista ao Brasil 247, o pai de Felipe responsabilizou Tarcísio pela morte do filho.

O cinegrafista da Jovem Pan que filmou o episódio e foi pressionado pela campanha do ex-ministro da Infraestrutura para apagar as imagens pediu demissão da empresa.

Apoiadores das candidaturas de Haddad e Lula colocaram as frases "São Paulo não vota em assassino" e "Quem matou Felipe?" entre as mais reproduzidas do Brasil no Twitter.

O caso foi discutido no último debate entre os candidatos ao governo de São Paulo, na Globo, na noite desta quinta-feira (27.out). Questionado por Haddad, Tarcísio disse que a ordem para apagar as imagens foi para "preservar as pessoas".

Mas analistas políticos, como Kennedy Alencar, falam em destruição de provas.

O candidato bolsonarista publicou ainda um vídeo para "reestabelecer a verdade", em que repete o argumento e diz que o pedido de apagar as imagens foi uma "atitude de boa-fé".

Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca