Meta faz chantagem para minar PL das Fake News, diz relator

Relator do PL das Fake News reclama de abordagem do Facebook/Meta no debate do projeto.

O deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP) reclamou ao site Mobile Time da investida da Meta contra o PL das Fake News, de que é relator. Segundo o deputado, ela é composta por “métodos de chantagem”:

[O Facebook usa] métodos de chantagem, além de colocar o argumento de defesa dos microempresários para esconder seus grandes negócios de publicidade.

Na quinta-feira (3.mar), a Meta publicou um anúncio de página inteira nos principais jornais brasileiros atacando o projeto de lei. “O PL das Fake News deveria combater fake news. E não a lanchonete do seu bairro”, diz a chamada.

Antes disso, em 25 de fevereiro, a Meta divulgou uma carta aberta assinada com Google (YouTube), Twitter e Mercado Livre criticando o PL das Fake News.

Em nota enviada ao Núcleo após a publicação, a Meta informou:

“As equipes da Meta têm mantido diálogo constante sobre o PL 2630/2020 com o Congresso Nacional e o Grupo de Trabalho na Câmara que se debruçou sobre a matéria, tendo inclusive participado de diversas audiências públicas e reuniões a respeito do tema. No texto atual proposto, o Artigo 7o, que não versa sobre desinformação e foi inserido sem passar por nenhum debate, impede o uso responsável de dados pessoais para entrega de anúncios e serviços online, prejudicando empresas de todos os portes mas principalmente os pequenos negócios que possuem hoje na Internet um canal de marketing para encontrar clientes, vender mais e movimentar a economia”

Via Mobile Time.


Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca