CEO do Telegram diz que houve "falha de comunicação" com STF

"Parece que tivemos um problema com a saída de emails", disse Pavel Durov

O CEO do Telegram, Pavel Durov, disse nesta sexta-feira (18.mar.2022) que houve uma "falha na comunicação" com o Supremo Tribunal Federal, o que levou o ministro Alexandre de Moraes a pedir o bloqueio do aplicativo de mensagens no Brasil.

Na mensagem, Durov alega ter havido “um problema com e-mails” trocados com o STF, o que explicaria as ignoradas do Telegram às autoridades brasileiras. Em seguida, ele pediu desculpas pela negligência e admitiu que o Telegram poderia ter feito um trabalho melhor.

"Parece que tivemos um problema com a saída de emails entre nossos endereços corporativos do telegram.org e o Supremo Tribunal Federal. Como resultado dessa falha de comunicação, o tribunal determinou o bloqueio do Telegram por falta de resposta", disse Durov em seu canal.

CEO do Telegram diz que o mal entendido ocorreu porque o STF usou um endereço antigo, de uso geral, nas tentativas de contato. “Como resultado, não soubemos da decisão no início de março que continha uma extensão de um pedido de bloqueio [de fevereiro, os canais de Allan dos Santos]. Felizmente, encontramos e processamos a ordem, e comunicamos o STF hoje.”

Pavel Durov mandou o manjado não recebi o e-mail, tornando difícil acreditar que o pessoal do Telegram não use regras de encaminhamento de mensagens.

Na nota, Durov diz ainda que pediu ao STF para reconsiderar o bloqueio do Telegram por alguns dias, devido aos milhões de brasileiros que confiam no aplicativo. Em troca, prometeu indicar um representante no Brasil e a criar um protocolo de reações a futuras questões urgentes como a que ensejou a decisão do bloqueio.

Ele finaliza a nota dizendo estar certo de que, uma vez estabelecido um canal confiável de comunicação, o Telegram estará apto a cumprir ordems de bloqueio e retirada de conteúdo de canais públicos ilegais no Brasil. Disse, ainda, que a guerra na Ucrânia tem sobrecarregado as equipes de moderação de conteúdo há três semanas.

"Nossa equipe de moderação de conteúdo tem sido inundada com pedidos de diversas partes", disse Durov. "No entanto, estou certo de que quando um canal confiável de comunicação for estabelecido, vamos ser capazes de processar eficientemente pedidos de retirada de canais públicos que são ilegais no Brasil".

Ministro do STF determina bloqueio do Telegram
Decisão determina suspensão total do Telegram no Brasil e condiciona o fim do bloqueio ao cumprimento de medidas judiciais
Texto Rodrigo Ghedin
Edição Sérgio Spagnuolo

Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca