7.set agita redes de políticos, mas menos do que debate e entrevistas na TV

Bolsonaro atrai apoios e críticas, mas ausência de outros candidatos no noticiário do dia limita engajamento de políticos

As redes sociais de políticos brasileiros ficaram agitadas nesta quarta-feira (7.set.2022), mas os comícios eleitorais do presidente Jair Bolsonaro em Brasília e no Rio de Janeiro não geraram tanto engajamento quanto o debate da Band nem as entrevistas de candidatos no Jornal Nacional.

MEDIÇÃO. O ISP, índice desenvolvido pelo Núcleo que mede a atividade das redes de mais de 720 políticos brasileiros, chegou a ultrapassar os 70 pontos no começo da noite desta quarta-feira, bem acima da mediana de 30,5 pontos da série histórica.

O QUE ISSO QUER DIZER? Isso significa que mais políticos tuitaram hoje. que mais tuítes foram publicados por eles e que o engajamento desses tuítes foi maior do que é em geral.

PRINCIPAIS POSTS. Apesar de posts de Lula e Guilherme Boulos terem figurado entre os Top 5 de engajamento no Twitter, no Facebook e no Instagram, os perfis que mais engajaram foram de bolsonaristas.

Posts do próprio Bolsonaro ficaram no topo das redes políticas no Twitter e no Facebook, ao passo que um post de Flávio Bolsonaro liderou no Instagram.

Principais posts de políticos nas últimas 24h

lugar Twitter Facebook Instagram
Jair Bolsonaro Jair Bolsonaro Flávio Bolsonaro
Guilherme Boulos Carlos Jordy Tarcísio Gomes
Lula Carla Zambelli Eduardo Bolsonaro
Mário Frias Lula Guilherme Boulos
Fábio Faria Tarcísio Gomes Mário Frias

COMPARATIVO. Apesar da maior atividade, as entrevistas dos candidatos presidenciais no Jornal Nacional e o debate presidencial na TV Bandeirantes geraram bem mais atividade, e o ISP chegou ao máximo de 100 pontos.  

Isso acontece porque, embora o 7.set tenha estimulado muito mais políticos a fazerem críticas ou apoios a Bolsonaro, a ausência de outros candidatos no noticiário reduziu a atividade nas redes.

METODOLOGIA. O ISP considera Twitter, Facebook e Instagram e leva em conta apenas posts publicados nas redes de políticos e atores relevantes (como candidatos e personagens que movem a política).

O Núcleo considera que analisar engajamento e atividade é o mais adequado para medir a popularidade de políticos nas redes sociais, pois permite reduzir o ruído causado pela enxurrada de menções e comentários que frequentemente mais prejudicam do que ajudam a entender os cenários.

Texto Sérgio Spagnuolo
Edição Alexandre Orrico

Faça parte da conversa

Apoie o Núcleo para publicar seu comentário, reagir à matéria e participar da conversa. Caso já seja apoiador ou apoiadora, faça login abaixo sem senha, usando apenas seu email.


Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca