No zap, o improvável fenômeno dos lulomoristas

Nada na política brasileira é tão simples quanto parece #NúcleoNasEleições

Quem entrar no grupo de zap que Rosângela Moro vez ou outra divulga lá nos Stories de seu Instagram vai acompanhar um quebra-pau civilizado sobre um tema no mínimo curioso: moristas devem votar em Lula ou em Bolsonaro?

A resposta parece óbvia, já que o próprio Moro já apareceu publicamente ao lado do atual presidente. Mas nada na política brasileira é tão simples quanto parece. Há, lá no grupo, um fenômeno intrigante: os lulomoristas.

Tanto Rosângela quanto seu conje foram eleitos; ela como deputada federal por São Paulo e ele como senador pelo Paraná. Mas, mesmo após as eleições, o grupo de Rosângela continuou ativo porque seus eleitores queriam conversar sobre as eleições presidenciais.

Alguns lavajatistas fizeram uma incrível ginástica argumentativa para defender o voto em Lula. Alguns dos motivos que vi por lá:

  • Lula deixará o cargo (por doença, nova prisão ou impeachment) e a presidência ficará com Geraldo Alckmin (uma opção melhor do que Bolsonaro);
  • Moro poderá aparecer mais como oposição ao governo Lula, o que pode fortalecer sua campanha política (seja ela qual for) para 2026;

Há quem acuse os lulomoristas de serem, na verdade, petistas infiltrados. Mas um deles fez uma narrativa interessante:

Rosângela, não declarou, até o momento, apoio ou voto ao presidente Jair Bolsonaro. Também não acompanha o marido em viagens de campanha pelo presidente.

Texto Alexandre Orrico
Edição Sérgio Spagnuolo

Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca