Telegram começa a vender nomes de usuários; @bolsonaro ainda não tem dono

Por enquanto, apenas nomes de usuários iniciados com letras de A a H estão disponíveis.

O Telegram começou a vender nomes de usuários, como Pavel Durov, CEO do aplicativo, havia prometido em agosto.

O QUE HOUVE? O próprio Durov anunciou, em seu canal no Telegram, o início dos leilões na plataforma Fragment.

Nesse site, é possível ver a listagem dos nomes de usuário que estão sendo leiloados e pesquisar por outros disponíveis. As compras são feitas usando a criptomoeda TON.

Neste primeiro momento, apenas nomes de usuários iniciados de A a H estão disponíveis. Quando alguém tenta pesquisar um fora desse escopo, uma mensagem explica que os demais serão disponibilizados “no final do ano”.

O QUE MAIS? Nomes óbvios, de grandes marcas/empresas ou já em uso no Telegram, estão indisponíveis.

Há, porém, alguns nomes valiosos ainda sem dono, como o sobrenome do presidente brasileiro, @bolsonaro, disponível pelo equivalente a ~R$ 4,2 mil.

REAÇÕES. O canal de Durov continua sem o recurso de reações, removido depois da péssima repercussão no anúncio dos leilões de nomes de usuário com criptomoeda — foi uma chuva de cocozinhos (💩).

Via @durov/Telegram (em inglês).

Post feito em parceria com o Manual do Usuário

Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca