9 canais gigantes no Telegram que insistem em "paralisação geral"

Plataforma derrubou muitos grupos grandes, enquanto outros continuam ativos e crescendo #NúcleoNasEleições

O Telegram derrubou, nas últimas 24 horas, grupos que adotaram uma postura antidemocrática de contestação aos resultados eleitorais e mobilização para "paralisação geral" no país, ajudando a articular a interrupção de vias importantes em vários estados do Brasil.

O Núcleo noticiou as derrubadas de dezenas destes grupos na noite de terça (31.out). Segundo matéria da Folha de S.Paulo da tarde desta quarta (1.nov), os pedidos de bloqueio partiram do TSE.

Mas muitos novos grupos surgiram, assim como continuaram de pé canais e grupos com milhares de membros que ainda não caíram na malha fina da plataforma.

O Núcleo monitora centenas desses canais e publica abaixo uma lista dos maiores deles, junto a provas de que estão planejando atos antidemocráticos, como paralisações e pedidos de intervenção militar.

Geopolítica e operação retomada

46.500 inscritos

Canal nova direita #70 milhões #paralizaçãogeral

46.400 inscritos

Todos por nosso Brasil

22.600 inscritos

Canal Caio Coppolla - Oficial

18.000 inscritos

A toca do coelho

18.000 inscritos

Grupo Renato Barros Questione-se

14.500 inscritos

Especulando fatos

8.400 inscritos

Foro Conservador Cristão do Brasil

5.000 inscritos

Pátria Amada

5.000 inscritos

Texto Sérgio Spagnuolo
Edição Alexandre Orrico

Texto atualizado em 1º.nov.2022 às 20h29 para incluir mais um grupo, o Todos por nosso Brasil.

Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca