Nova verificação do Twitter amplifica tese antivax da "morte súbita"

Para espalhar a tese conspiratória, os anti-vacinas mentiram sobre a morte de uma criança de 11 anos, aponta a Wired.

A principal tese anti-vacina no Twitter do momento são as mortes súbitas, supostamente causadas por reações adversas a vacinas de COVID-19, mas sem comprovações reais. Mais de 300 mil tweets com a conspiração foram postados desde o começo de 2023, aponta reportagem da Wired.

A matéria se baseou em pesquisas de Timothy Graham, pesquisador sobre desinformação na universidade australiana de Queensland, e do Centro de Combate ao Ódio Digital (CCDH, na sigla em inglês).

CONSPIRAÇÃO. Dados analisados por Graham apontam que, desde 1.jan.2023, mais de 326 mil tweets desinformativos usando a hashtag #DiedSuddenly (#MorreuSubitamente, em tradução livre) foram publicados.

Para Graham, o fenômeno de pode ser a principal e mais perigosa tese anti-vacina no momento, uma vez que fomenta extrema desconfiança no público. Duas conspirações mencionadas são:

  • A morte de um menino de onze anos que, após vir a óbito em razão de um ataque de pânico, teve seu falecimento repercutido por anti-vacinas no Twitter como consequência da vacina de COVID-19 em crianças;
  • Alegações sem provas que o ataque cardíaco que causou a morte da cantora americana Lisa-Marie Presley foi por reações à vacina de COVID-19.

VERIFICAÇÃO. O novo modelo de verificação do Twitter pode estar amplificando as postagens. Analisando 60 mil tweets publicados entre 9.nov.2022 e 12.dez.2022, o CCDH identificou que 30% dos tweets com a palavra “vacina” que foram publicados por usuários do Twitter Blue tinham desinformação.

Para o CCDH, a nova política de verificação faz com que o Twitter seja um “terreno fértil para desinformação”. Em 20.dez.2022, a rede anunciou seu novo modelo para a verificação, e esclareceu que aqueles inscritos no Twitter Blue não passarão por um processo rigoroso de checagem como antes.

Edição Alexandre Orrico

Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca