Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

O Google indexou em seu mecanismo de busca algumas conversas de usuários com o Bard, ferramenta de inteligência da companhia.

A empresa disse que é possível que pessoas compartilhem conversas que tiveram com a IA, mas que foi um erro indexar esses papos automaticamente no resultado de buscas e que trabalha para impedir e remover as indexações.

ENTENDA. O compartilhamento de respostas é uma funcionalidade recente e foi uma das novidades anunciadas pela empresa na semana passada.

A conta do Google no Twitter/X respondeu a um usuário que postou sobre o assunto na rede social.

“Bard permite que as pessoas compartilhem bate-papos, se assim desejarem. Também não pretendemos que esses bate-papos compartilhados sejam indexados pela Pesquisa Google. Estamos trabalhando para impedir que eles sejam indexados agora”, escreveu a empresa.

QUAL O PROBLEMA? Muitas pessoas não percebem que nem tudo na internet é verdadeiro. E o Bard, como qualquer ferramenta de IA disponível para o público, pode fornecer respostas imprecisas, mal formuladas ou incorretas e isso pode confundir quem pesquisar no Google.

Além disso, há preocupações sobre a privacidade, já que os usuários podem compartilhar informações pessoais sensíveis com o Bard — às vezes utilizando esses chatbots como terapeutas —, o que poderia resultar na exposição dessas informações.

Bard, a IA do Google, é reformulada e ganha ferramenta de verificação de respostas
Apesar de estar disponível para usuários em mais de 200 países, o Google considera o Bard um “experimento”, não um produto totalmente finalizado.
Texto Sofia Schurig
Edição Alexandre Orrico
GoogleBardInteligência ArtificalTwitter/X
Venha para o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.