Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

O Google paga à Apple 36% da receita que obtém com publicidade em seu mecanismo de busca por meio do navegador Safari, de acordo com testemunho de um especialista da Alphabet, empresa-mãe do Google, na segunda-feira (13.nov).

O testemunho de Kevin Murphy é parte do julgamento do caso antitruste entre o Google e o governo dos Estados Unidos.

CONTEXTO. Segundo o Departamento de Justiça dos EUA, o Google fechou acordos significativos para tornar seu mecanismo de busca como a opção padrão em vários dispositivos, o que, segundo o governo norte-americano, faz parte de um conjunto de práticas para manter um monopólio nesse mercado.

👨‍⚖️
Para saber mais sobre o processo e tudo que rolou no primeiro mês de julgamento, leia nosso geralzão.

ENTENDA. Tanto a Apple quanto o Google sempre se recusaram a revelar detalhes publicamente sobre seu acordo. Na semana passada, o Google argumentou em uma petição que divulgar informações sobre o acordo “prejudicaria injustificadamente a posição competitiva do Google em relação à concorrentes e outras contrapartes”.

O valor do contrato entre Google e Apple é estimado em US$18 bilhões por ano, segundo relatos na imprensa dos EUA sobre o julgamento.

O Departamento de Justiça está apontando esse acordo como prova de que o Google mantém ilegalmente seu domínio sobre os mercados de mídia de busca e publicidade de pesquisa.

Geralzão da porradaria entre governo dos EUA e Google
O essencial para saber tudo sobre o julgamento sobre práticas do Google no mercado de buscas online

Via Bloomberg (em inglês)

GoogleAppleRegulação
Venha para o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.