Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

Um novo documento revelado na Justiça dos EUA demonstra que a Meta deixou que crianças com menos de 13 anos usassem o Instagram de maneira deliberada.

O QUE HOUVE? O documento da Meta foi aberto no processo que procuradores de 33 estados norte-americanos movem contra a empresa.

Eles acusam a Meta de “viciar” menores de idade em suas plataformas.

O documento, que até então estava sob sigilo, mostra que a empresa fez a egípcia com usuários que sabia terem menos de 13 anos.

Nos EUA, menores de 13 anos só podem acessar serviços online com o consentimento dos pais ou responsáveis. Os termos de uso do Instagram também vedam o uso da plataforma por esse público.

DETALHES. O documento mostra que, desde início de 2019, a Meta recebeu +1,1 milhão de denúncias de usuários com menos de 13 anos no Instagram.

Apesar disso, só desativou “uma fração” delas.

A empresa usa diversos indicadores para monitorar usuários com 11 e 12 anos que usam o Instagram diariamente.

Apesar disso, a empresa optou por ignorar esses indicadores e até mesmos pedidos de pais e responsáveis.

Em 2019, o documento aponta, funcionários debateram a não exclusão de quatro contas de uma menina de 12 anos, mesmo após a mãe dela exigir a remoção.

Em 2021, o head do Instagram na Meta, Adam Mosseri, escreveu em um e-mail que “adolescentes querem acessar o Instagram e mentem sobre suas idades para acessarem-no agora”.

CONSEQUÊNCIAS. Segundo o New York Times, a lei norte-americana prevê multa de +US$ 50 mil por violação para acessos indevidos de menores de 13 anos.

Via New York Times (em inglês).

Post feito em parceria com o Manual do Usuário

MetaInstagramManual do Usuário
Venha para o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.