Cadastre-se gratuitamente nas nossas newsletters

Vai ser difícil fazer a migração do Twitter para outras redes sociais. Por mais que essa plataforma tenha piorado nos últimos meses em vários aspectos, muitas pessoas construíram comunidades e bases de seguidores nela, e vai ser bem difícil transferir isso para uma nova plataforma.

Eu certamente já pensei em sair de vez do Twitter, apenas para lembrar de que eu gosto de muita gente que eu sigo, e tenho conversas muito boas com meus seguidores também. Colegas, fontes e até amigos que eu tenho hoje eu conheci via Twitter.

Mas uma coisa estou levando a sério: vou começar a bloquear ou silenciar perfis que tiverem selo azul no Twitter. Não todos, claro, mas principalmente aqueles que eu não sigo, não conheço ou inexplicavelmente ficam aparecendo no meu feed.

Não é nada pessoal. Não é birra, nem inveja, nem rebeldia contra a rede social de Elon Musk. Não é nada disso.

Recomendo que você faça o mesmo.

O motivo é incrivelmente simples: você vai começar a ver um monte de tweet de gente que você não quer ver.

Basicamente, quem assina o Twitter Blue vai ter muito mais predominância na plataforma. Não importa se você segue ou não aquele perfil com selinho azul, há tem mais chances de ser "impactado" por ele.

Isso significa uma experiência bem pior para quem se importa com a qualidade da própria curadoria. Vamos ser inundados de pessoas tentando emplacar sua auto-ajuda do dia, ou empurrar seu ponto de vista que a gente simplesmente não quer saber.

Não é nenhuma especulação – isso está devidamente declarado. Os perfis com o selo azul vão ter prioridade no retorno das buscas, nas menções e nos comentários de posts.

Na prática, algo semelhante vem acontecendo desde a criação da aba "Para você", e o algoritmo de recomendação do Twitter já vem empurrando conteúdo de pessoas fora do seu conjunto de seguidores e até do seu grafo social mais imediato. Basta que um amigo seu tenha curtido algo, ou interagido de outra forma, que aquilo já entra na lista do que pode ser servido na sua timeline.

Agora a coisa vai ficar ainda pior: seus amigos podem ter curtido coisas interessantes que você queira saber, mas pouca gente se interessa que o pseudo-influenciador Bryan, que mora na Filadélfia, lançou uma nova autobiografia para mostrar o quão bem sucedido ele é.

Claro, você sempre pode mudar o seu feed para a aba "Seguindo" (que mostra apenas posts de seus seguidores), mas, sejamos sinceros: se o default é a aba "Para você", com qual frequência você fica alternando pra outras abas?

De toda forma, aceite ou não a recomendação de bloquear os selinhos azuis, você certamente vai passar a ver mais assinantes do Twitter Blue do que você gostaria.

Saiba como funciona o algoritmo de recomendação do Twitter
Rede social usa seu like para recomendar conteúdo de perfis que você não segue
Texto Sérgio Spagnuolo
Edição Alexandre Orrico
Twitter/X
Venha para o NúcleoHub, nossa comunidade no Discord.