No Twitter, barulho com saída de Moro supera demissão de Mandetta e discursos de Bolsonaro
Arte: Rodolfo Almeida

Análise do Núcleo constatou que foram registrados 115,2 mil tweets únicos em uma única hora sobre o ex-ministro da Justiça.

O anúncio, na manhã de 24 de abril, sobre a saída de Sergio Moro do Ministério da Justiça gerou a maior onda de engajamento político no Twitter desde o início das políticas de isolamento social no Brasil, em meados de março, mesmo considerado pronunciamentos polêmicos do presidente Jair Bolsonaro, manifestações de rua e até a demissão do ministro da Saúde.

No pico dessa onda, foram registrados 115,2 mil tweets únicos em uma única hora sobre o ex-ministro da Justiça, ao passo que o pronunciamento de Bolsonaro em 24 de março, maior engajamento até então, gerou 113 mil tweets únicos em uma hora.

moro_pico_tweets_porhora-3


É importante porque...
  • O Twitter sempre foi importante para a comunicação de Bolsonaro, inclusive em busca de apoio. Perder a conversa lá significa enfraquecimento dele em um de seus principais canais

  • Boa parte das autoridades se comunica com suas bases pelo Twitter, que se tornou um termômetro de discussão política e de assuntos do momento no país, pautando autoridades, imprensa e o debate em geral


Boa parte da militância e dos apoiadores de Bolsonaro se posiciona no Twitter, uma plataforma que nos últimos anos serve como termômetro sobre o debate político no Brasil.

O assunto teve tempo para ganhar força, e estava nas manchetes desde o dia anterior.

Diversos veículos de imprensa relataram na tarde de quinta-feira, dia 23, que Moro ameaçava sair do governo caso Bolsonaro prosseguisse com a demissão do diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, e não considerasse as determinações de Moro sobre um sucessor. Enquanto isso, a ala militar do governo buscava a permanência do ministro.

Mas, na manhã desta quarta-feira, uma decisão foi publicada no Diário Oficial da União exonerando o diretor, com a assinatura de Sergio Moro, mas sem seu conhecimento.

O Núcleo analisou 609 mil tweets que mencionam Sergio Moro desde o dia 17 de abril e constatou que, por conta de sua saída, a maioria das publicações continha uma carga negativa, principalmente pelas críticas à saída do ministro ou a Bolsonaro.

Em uma amostragem dos 100 principais tweets -- aqueles com mais engajamento (curtidas e retweets) -- desta sexta-feira sobre a saída do ministro, mais da metade eram favoráveis a ele, ao passo que apenas 10% tinham apoio declarado ao presidente.

Top 100 tweets classificados

% do total
mais favorável a Moro 52%
neutro 21%
desfavorável a ambos 17%
mais favorável a Bolsonaro 10%

Mas o ministro também foi duramente criticado junto a Bolsonaro em alguns tweets, principalmente por parte de políticos e interlocutores de esquerda que questionaram as decisões que o levaram até o ministério.

Houve também uma minoria que criticou o ministro e apoiou Bolsonaro ao mesmo tempo, num indicativo de que, pelo menos para uma parcela de seus apoiadores, o presidente teve respaldo nessa disputa.

  • Exemplo de tweet favorável a Moro

  • Exemplo de tweet crítico a Moro e a Bolsonaro

  • Exemplo de tweet crítico a Moro e favorável a Bolsonaro

CARGA DE SENTIMENTOS NOS TWEETS

A maioria das mensagens analisadas era negativas. Dos 609 mil tweets, em cerca de 40% deles foi possível analisar alguma carga de sentimento.

moro_carga_negativa

Sentimentos negativos indicam que o debate tende a ser carregado de adjetivos e críticas pesadas, ao passo que os positivos refletem frequentemente um tom mais ameno e elogioso (seja a Bolsonaro ou a Moro, por exemplo), mas também pode representar ironias (alguém usando termos afáveis para ironizar uma posição desfavorável, por exemplo).

Publicações com carga negativa são usuais no Twitter, à medida que a rede social é reconhecidamente um lugar de crítica política e campo de batalha ideológico entre esquerda e direita, mas o que chama a atenção nesse caso é a diferença em que essa distribuição acontece logo após o tweet de Mandetta e nos momentos seguintes.


Na imprensa

METODOLOGIA

O Núcleo capturou cerca de 609 mil tweets com o termo 'Sergio Moro' e variações ortográficas entre dias 17 e 24 de abril, utilizando a API gratuita do Twitter. O código para extração pode ser encontrado aqui.

O vocabulário dos tuítes foi comparado com dois léxicos da biblioteca lexiconPT, que relaciona diferentes palavras do português com valores de sentimentos positivos ou negativos atribuídos a elas. O algoritmo foi capaz de detectar a carga de sentimento de 310 mil tweets.

Como ainda não é possível saber quem certa carga de sentimento favorece ou critica, fizemos, então, uma classificação manual dos 100 tweets com mais engajamento (curtidas + retuítes), divididos entre:

  • Mais favorável a Moro
  • Mais favorável a Bolsonaro
  • Desfavorável a ambos
  • Neutro

Com a finalidade de manter a privacidade de usuários com perfis pouco notórios, o Núcleo não vai divulgar a base total com, os dados brutos – cada pessoa pode rodar o código de extração para obter esses resultados. Os dados com os 100 tweets mais populares e a série temporal podem ser acessados aqui.

A conta considera apenas tuítes únicos, ou seja, exclui retuítes e respostas a tuítes. Isso porque queremos medir a espontaneidade de publicações sobre o tema.

Análise Sérgio Spagnuolo e Renata Hirota
Gráficos Sérgio Spagnuolo
Edição Alexandre Orrico
Arte Rodolfo Almeida


Faça parte da conversa

Reações de apoiadores
carregando reações...

Apoie o Núcleo para publicar seu comentário, reagir à matéria e participar da conversa. Caso já seja apoiador ou apoiadora, faça login abaixo sem senha, usando apenas seu email.


Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca