Musk ameaça melar acordo se Twitter não ceder dados sobre spam e contas falsas

Em carta, o bilionário chamou de "relaxada" a metodologia de testagem da plataforma para contas falsas

A conturbada saga da proposta de compra do Twitter pelo empresário sul-africano Elon Musk teve um novo revés nesta segunda-feira (06.jun.2022) em razão de uma insatisfação de Musk com relação à transparência da plataforma.

O que rolou? A equipe jurídica de Musk enviou uma carta à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês) alegando que o Twitter não está disponibilizando informações precisas sobre contas falsas e spam que Musk vem pedindo desde 9 de maio.

O Twitter tem oferecido fornecer mais detalhes sobre a metodologia de coleta dos dados utilizada pela empresa, mas, segundo a carta, Musk já deixou claro que não considera que as "relaxadas metodologias de testagem da plataforma são adequadas então ele deve conduzir sua própria análise".

Insistência. A presença de contas falsas e spam na plataforma é talvez o ponto em que Musk mais venha insistindo desde o anúncio da proposta de compra. Ele já sugeriu que mais de 90% dos usuários diários do Twitter são inautênticos.

Ameaça de melar o acordo. No fim da carta, o time de Musk alega que a não-entrega dos dados configura uma clara violação das obrigações do Twitter sob o acordo de compra. Isso dá a Musk o direito de não seguir adiante com a proposta de compra da plataforma e encerrar o acordo.

[Links] Entenda mais sobre Elon Musk e Twitter
Uma negociação complexa e cheia de reviravoltas precisa de muito contexto para ser entendida
Texto Laís Martins
Edição Samira Menezes

Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca