Twitter de Musk adota o mantra “move fast, break things”

Sua primeira obsessão à frente da empresa tem sido reformular o selo azul de verificado, algo que nunca funcionou bem, mas que não estava necessariamente quebrado.

Nos primórdios, o Facebook era movido pelo mantra “move fast, break things”, ou “mova-se rápido, quebre coisas”. A ideia era avançar rapidamente, testar ideias e colocar hipótese à prova o quanto antes, mesmo que isso levasse a consequências imprevistas e ruins.

Faz algum tempo que o mantra foi deixado de lado, e não por acaso: a Meta (nome adotado pelo Facebook em 2021) quebrou muitas coisas preciosas e difíceis de consertar.

Há duas semanas, Elon Musk assumiu o Twitter e ignorando o exemplo da rede social ao lado, implantou um “move fast, break things” ainda mais intenso.

Sua primeira obsessão à frente da empresa tem sido reformular o selo azul de verificado, algo que nunca funcionou bem, mas que não estava necessariamente quebrado.

Ele já mexeu bastante no recurso, a ponto de torná-lo irrelevante. O que antes era um indicador de autenticidade foi esvaziado de sentido e, pior, virou motivo de chacota e um risco legal graças às dezenas de contas agora verificadas se passando por outras pessoas ou instituições.

  • O Substack lançou selos parecidos para suas newsletters pagas, alfinetando o Twitter no anúncio oficial: “Não distribuímos esses selos por motivos subjetivos e eles não podem ser comprados.” (Pelos comentários no anúncio, os usuários não gostaram muito da ideia, porém.)
  • No Tumblr, os usuários podem comprar não um, mas dois selos de verificado que… bem, não fazem nada. É uma piada.
  • A dbrand, marca de películas e capinhas para celular com forte presença no mercado norte-americano, lançou adesivos físicos dos selos do Twitter.

Uma extensão para o Chrome foi criada para distinguir os antigos selos legítimos, dados sem custo a pessoas e instituições, dos comprados. Algo básico, que deveria estar no próprio produto.

Daí se tira o caos em que Musk meteu o Twitter. E é só o começo: o próprio disse, em seu perfil, que “o Twitter fará um monte de coisas estúpidas nos próximos meses”.

Google

O Google lançou um novo TLD (a parte do domínio que vem depois do ponto, como .com.br), o .rsvp, para convites/invites. [Google]

Instagram

O Instagram liberou a ferramenta de agendamento de postagem direto do app. Também chegaram as conquistas (“achievements”) para criadores. [@creators/Instagram]

Agora é possível acrescentar músicas a imagens estáticas no feed do Instagram. [@creators/Instagram]

LinkedIn

Um guia do próprio LinkedIn com dicas e boas práticas para criar conteúdo criativo na plataforma. [LinkedIn]

Mastodon

As maluquices de Elon Musk à frente do Twitter levaram o Mastodon a bater a marca de 1 milhão de usuários ativos. [Núcleo]

TikTok

Dicas do TikTok para anúncios desempenharem melhor na plataforma. [TikTok]

Twitter

O Revue, serviço gratuito de newsletters comprado pelo Twitter em 2021, deve ser encerrado até o fim do ano. [Núcleo]

Signal

O Signal ganhou stories. [Núcleo]

Substack

O Substack ganhou um recurso de conversas — na real, parece mais uma mistura de rede social com chat. Por ora, apenas no aplicativo para iOS. [Núcleo]

Telegram

A última atualização do Telegram trouxe uma funcionalidade de tópicos para grupos com +200 membros e nomes de usuários colecionáveis, entre outras novidades. [Telegram]

Tumblr

O Tumblr voltou a permitir nudez. [Núcleo]

YouTube

O aplicativo do YouTube para TVs e video games ganhou suporte aos Shorts (vídeos curtos na vertical), com um leiaute exclusivo. [Blog do YouTube]

O YouTube pago (Premium e Music) bateu a marca de 80 milhões de assinantes. [Blog do YouTube]

Comentários em vídeos do YouTube agora podem ser traduzidos com um clique. (O português está entre os idiomas suportados.) [@TeamYouTube/Twitter]

Zoom

O Zoom anunciou soluções de e-mail e agenda de compromissos. A empresa, famosa pelo software de videochamadas, quer ser uma solução completa para comunicação corporativa. [Zoom]

Post feito em parceria com o Manual do Usuário

Veja nossas publicações abertas

Você se inscreveu no Núcleo Jornalismo
Legal ter você de volta! Seu login está feito.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Veja seu email para o link mágico de login. Não é preciso senha.
Por favor digite ao menos 3 caracteres 0 Resultados da busca